Mulheres fazem ato em defesa da democracia

Mulheres que defendem a democracia e são contra o golpe promovem nesta terça-feira (5), a partir das 17h, sarau e atividades culturais contra o golpe na Praça Roosevelt, no centro da cidade de São Paulo.

 

A atividade é organizada por meio do Comitê de Mulheres Pela Democracia e Contra o Golpe que reúne diferentes movimentos populares e feministas, partidos políticos, sindicatos e centrais sindicais, como a CUT. 

Entre as atrações estarão a Frente de Mulheres do Hip Hop, Liga de Mulheres do Funk; Luana Hansen, Sharylaine, Preta Rara, Marta Baião e Mal Amadas -Poética do Desmonte, a grafiteira Nenesurreal, o Quinteto Amigas do Samba, as atrizes Maria Casadevall e Ana Petta e o bloco Ilú Obá de Min.

Segundo os movimentos que organizam o evento, as ações culturais têm como objetivo defender o mandato legítimo da presidenta Dilma Rousseff, primeira mulher presidenta eleita no Brasil. As feministas também rechaçam a concretização de um golpe de Estado.

Secretária da Mulher Trabalhadora da CUT São Paulo, Ana Lúcia Firmino, avalia que a saída de Dilma significa a retirada de direitos. “Não aceitamos retrocesso no Brasil e um golpe atingirá a classe trabalhadora em cheio, principalmente as mulheres. Temos uma trajetória de luta que vem sendo desrespeitada, haja visto os projetos que tramitam no Congresso Nacional”, afirma. (Informações da CUT/SP)