Categoria: Ultimas Notícias

Comunicado sobre epidemia de Coronavírus

A Diretoria Executiva do Sindicato dos Vidreiros de São Paulo, por medida de segurança com relação à epidemia de Coronavírus tomou algumas medidas de proteção, a partir de 18/03/2020:

  • Atendimento da Sede e das Subsedes ficará suspenso até segunda ordem;
  • Atendimento Médico ficará suspenso até segunda ordem;
  • Atendimento Odontológico ficará suspenso até segunda ordem;
  • Atendimento Jurídico ficará suspenso até segunda ordem;
  • Atendimento do Imposto de Renda ficará suspenso até segunda ordem.

A Diretoria Executiva do Sindicato se reunirá novamente no dia 30/03/2020 para nova avaliação da situação.

Use nossos canais como e-mails, WhatsApp e até mesmo o Facebook caso queira tirar alguma dúvida ou precise tratar de algum tema que não seja urgente. Pedimos que não compareçam pessoalmente ao Sindicato, pois ele estará fechado.

Categoria: Ultimas Notícias

25º Encontro da Mulher Vidreira 2020

A Comissão de Mulheres Vidreiras promoveu o 25º Encontro na Colônia de Férias da Praia Grande entre os dias 14 e 15 de março. O tema deste ano foi o combate à violência contra as mulheres e debateu o papel feminino na sociedade.

A advogada Evelise Della Nina explicou sobre como a Convenção Coletiva pleiteada pelo Sindicato dos Vidreiros conquista direitos para além dos já assegurados pela CLT às mulheres trabalhadoras, como, por exemplo, o Artigo 25, que garante à vidreira que suas férias se aproximem da licença maternidade, caso ela deseje; o aumento da estabilidade na volta ao trabalho, como exposto no artigo 26; ou o artigo 42, que obriga as empresas a apurar e tomar medidas cabíveis em caso de denúncia de assédio sexual ou moral.

Ao lembrar de mulheres que lutaram pelos direitos femininos, mas foram apagadas pela história, como Dandara dos Palmares, Maria Firmina dos Reis, Maria Felipa até chegar em Maria da Penha, Glicélia Bitencourt debateu a violência de gênero, racial e a luta feminina por direitos ao longo dos anos, apontando a desigualdade de gênero e como o Brasil é um país violento com as mulheres, ocupando o 5º lugar no ranking de países que mais matam mulheres no mundo.

Glicélia também ressaltou que as leis, como a Maria da Penha, não são suficientes para proteger as mulheres contra as violências sofridas, mas que, quando uma empresa abre um canal de denúncia de assédio ou violência, isso é uma conquista do Sindicato e que deve ser usado pela trabalhadora.

Já Ligia Gomes apontou que a violência contra a mulher, incluindo os casos de feminicídio, aumenta quando há uma crise econômica, política ou do sistema capitalista e em governos neofascistas, que reforçam ideais machistas como, por exemplo, que mulheres devem ter menores salários porque engravidam ou porque são, na maioria das vezes, as responsáveis por administrar a vida familiar, ficando responsáveis por cuidar de crianças e idosos.

Por serem as que mais precisam se afastar do emprego quando um membro da família necessita de cuidados, reforçou Lígia, quando há uma crise, seja ela qual for, inclusive climática, as mulheres são as primeiras a serem dispensadas dos seus postos de trabalho ou a terem seus salários diminuídos, reforçando que é contra essa desigualdade que o Sindicato se propõe a lutar.

Com um relato pessoal das violências que já sofreu, Lucimar Rodrigues da Silva alertou as participantes de que mulheres estão expostas a violências em todos os ambientes que frequentam, inclusive em casa, por parte não apenas do marido, mas também de pais e irmãos, por exemplo. Ela também reforçou alguns dados da violência contra mulheres no país e como, apesar dos avanços, como as Delegacias de Defesa da Mulher e leis como a Maria da Penha, ainda há muito a conquistar.

Para encerrar, Lucimar propôs uma dinâmica em que as participantes poderiam também compartilhar depoimentos de situações que já viveram por serem mulheres e o que já melhorou em seus anos de trabalho.

O evento também proporcionou atividades culturais e de lazer para as participantes, bem como distribuição de brindes ao final das palestras.

Confira as fotos do Encontro.

Entenda a importância da Convenção Coletiva
Categoria: Ultimas Notícias

Entenda a importância da Convenção Coletiva

Muitos trabalhadores se perguntam para quê existe a Convenção Coletiva de Trabalho se já existe a CLT

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) foi criada em 1943 como forma de garantir direitos gerais a grande parte dos trabalhadores brasileiros. No entanto, quando se trata de reivindicações específicas de alguns setores, como o vidreiro, é necessário que haja a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). É ela que estabelece as normas da relação entre empregador e empregado que não estão presentes na CLT.
As cláusulas e recomendações presentes na Convenção Coletiva de Trabalho são estabelecidas através das negociações e assembleias conduzidas pelo Sindicato dos Vidreiros e em que a categoria vota. Entre as negociações, está o quanto de reajuste as trabalhadoras e os trabalhadores vidreiros receberão no próximo ano; qual será o reajuste do piso de admissão e o normativo da categoria.
A Convenção Coletiva também assegura, por exemplo, as medidas de proteção ao trabalho, a garantia de água potável, os convênios médicos e com farmácias, entre outras conquistas para tornar o trabalho das vidreiras e vidreiros mais seguro e digno.
Por isso, guarde e consulte sua CCT sempre que tiver dúvidas. É ela que garante seus direitos enquanto profissional do setor vidreiro. E, se houver dúvida ou se notar o descumprimento de alguma cláusula em seu ambiente de trabalho, entre em contato com o Sindicato.
E lembre-se: para manter a categoria forte, é essencial que os trabalhadores se unam e fortaleçam seu Sindicato. Seja sócio e participe ativamente da organização legítima de defesa dos direitos da sua categoria.

Veja fotos da distribuição da Convenção Coletiva 2019/2020 na página do Facebook do Sindicato dos Vidreiros de São Paulo.

Categoria: Ultimas Notícias

Declaração do imposto de renda 2020

A Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda - Pessoa Física (DIRPF) é uma obrigação anual de cada contribuinte do imposto, segundo as normas estipuladas pela Receita Federal do Brasil. O Sindicato oferece o serviço de declaração de imposto de renda para associados e não associados. Este ano, a declaração pode ser feita na subsede central, entre os dias 9 de março e 30 de abril, de segunda a sexta feira, exceto nos dias 10, 21 e 25 de abril. O valor a ser pago pelo serviço é de R$40,00 para sócios do sindicato e R$80,00 para não sócios.

Categoria: Ultimas Notícias

Barramos a carteira verde e amarela e seguiremos na luta contra esse ataque!

A carteira verde e amarela, proposta pelo governo federal com a MP-905, na prática propõe que a negociação direta entre o patrão e o empregado passe por cima dos direitos garantidos pela CLT. Esse retrocesso significa a anulação dos direitos dos trabalhadores, uma vez que a pressão do empregador sobre o empregado é desigual, e o trabalhador mais vulnerável se vê obrigado a renunciar seus direitos em troca de garantir seu emprego. Essa lógica segue o que o atual governo já defendia desde sua campanha, quando afirmava que o trabalhador terá que decidir entre “menos direitos e emprego ou todos os direitos e desemprego”. Além de aumentar a desigualdade na negociação de direitos trabalhistas ao colocar o trabalhador em falso pé de igualdade com o patrão, a carteira verde e amarela também traz uma série de outros ataques, como a redução do valor de periculosidade, desconsiderar acidente de trabalho os casos de acidentes ocorridos no percurso para o trabalho, e a extinção do Serviço Social no INSS.
Nesta campanha salarial, os trabalhadores organizados no sindicato foram capazes de barrar a aplicação desses ataques em nossa categoria, mantendo nosso acordo coletivo. Os patrões irão seguir na ofensiva, pois irão se beneficiar dessa carteira verde e amarela aumentando seus lucros à custa da diminuição dos direitos e também do salário do trabalhador, e somente com a organização dos trabalhadores que poderemos seguir barrando esse ataque e o desmonte das garantias historicamente conquistadas pela nossa categoria.

 
Categoria: Ultimas Notícias

Convocação para ASSEMBLEIA GERAL 15/12

O Sindicato convoca todas as trabalhadoras e trabalhadores para assembleia geral decisiva da campanha salarial 2019/2020.O Sindicato convoca todas as trabalhadoras e trabalhadores para assembleia geral decisiva da campanha salarial 2019/2020.A assembleia será realizada no dia 15 de dezembro de 2019, na sede central do sindicato, às 10h, para discutirmos o reajuste salarial para o ano de 2020.

A participação de todos é de fundamental importância pois sem a garantia das cláusulas ficaremos desprotegidos. É você que aprova ou reprova o acordo! Por isso, contamos com a sua participação!Essa luta também é sua, pois esses direitos discutidos são de todos os trabalhadores vidreiros.

ASSEMBLEIA GERAL 15/12/2019 - DOMINGO - ÁS 10H ASSEMBLEIA GERAL 15/12/2019 - DOMINGO - ÁS 10H Avenida Rangel Pestana, 1189, Brás

Categoria: Ultimas Notícias

25º Encontro da Mulher Vidreira

A Comissão de Mulheres Vidreiras tem a satisfação de convidar as companheiras para participar do 25º Encontro da Mulher Vidreira, que será realizado nos dias 14 e 15 de março de 2020 em nossa Colônia de Férias na Praia Grande – SP.
Caso haja interesse em participar, preencha a ficha de inscrição e devolva até o dia 09 de março de 2020, na Sede, Subsedes ou entregue a um(a) diretor(a).
O Sindicato disponibilizará ônibus gratuito para as participantes com saída no dia 14 de março e retorno no dia 15. Serão dois pontos de encontro:
Sede: Avenida Rangel Pestana, 1189 – Brás
Subsede de São Bernardo do Campo: Avenida das Rosas, 122 – Jd. Maria Cecília
Qualquer dúvida, entre em contato com o Sindicato através do telefone (11) 3312-7777 ou procure por qualquer uma das vidreiras da Comissão de Mulheres.
Verifique a programação do evento através do Facebook: www.facebook.com/vidreirossp

Contamos com a sua participação!
Cacilda de Paula, Evaldice Borges, Gilvana Cruz, Ivonete Pereira, Maria do Carmo, Rosana Lima e Zenilda Ferreira
Comissão de Mulheres Vidreiras

Categoria: Ultimas Notícias

Vitória na manutenção do nosso acordo coletivo!

No dia 15 de dezembro, trabalhadores e o sindicato se reuniram em assembleia decisiva para o fechamento da nossa campanha salarial 2019/2020.
A assembleia foi realizada na sede central do sindicato e aprovou a manutenção de todas as clausulas já existentes do nosso acordo coletivo mais reajuste salarial de 3,37% para o ano de 2020.
Além da manutenção das cláusulas do acordo, houve a seguinte inclusão na Clausula 25(férias): “Exclusivamente para a funcionária que retorna de licença maternidade, e mediante solicitação da própria, está autorizado o início das férias fora deste parâmetro de maneira a aproximá-lo ao máximo”
O reajuste aprovado, que se aplica aos valores de admissão, piso salarial e teto, foi negociado com a Fiesp a partir da nossa proposta inicial de 4%. A proposta dos patrões era que além de não reajustar nossos valores fosse rebaixado o piso da categoria para menos do que nos é garantido hoje, porém o sindicato teve força para manter nosso piso, nosso acordo e garantir um reajuste.
Essa vitória é sua, associado que constrói cotidianamente o nosso sindicato, pois somente com a permanência da nossa organização que seguimos garantindo os direitos de nossa categoria.

 
Categoria: Ultimas Notícias

Vaga para Laminador

São Bernardo do Campo

Batistini

- Salário R$9,58 hora

Requisitos da vaga:

- Disponibilidade de horário

- Experiência em atividade de laminação com ferramentas manuais e aplicação de resina, manta, tecido e véu

- Experiência a resina Orto

- Ensino Fundamental


Benefícios:

- Vale transporte e refeição no local


Para candidatos do ABC e São Paulo

Entrar em contato com agência Betel

:Ane - (11)49012133 / (11)940120394

betelservicos.com.br

R. Cel. Francisco Amaro, 44, Centro, Santo André